Entrevista: Paulo Biagioni – Ganhador do BRGames 2009

Olá gurizada,

Hoje inauguramos mais uma coluna do nosso Abrindo o Jogo. Nossa seção de Entrevistas hoje é aberta com uma ótima conversa com Paulo Biagioni, um dos vencedores do BRGames 2009 com o projeto Mutualismo, comentado anteriormente aqui no blog. Paulo nos conta como tudo começou, de onde surgiu a ideia para o projeto, quais foram as dificuldades e como foi participar na Game Connection apresentando um trabalho nacional.

1) Qual a sua formação e como começou a ter relação com a indústria de games?

Eu sempre gostei de desenhar, criar personagens e fazer animações – ao encontrar o curso de Game Design da Anhembi Morumbi, identifiquei uma boa oportunidade de iniciar minha carreira na indústria.

Após terminar o curso, finalizado em 2007, sugiu uma oportunidade de trabalhar com animações na 44 Toons através de um dos professores. Mas a vontade de voltar a criar jogos era grande. Quando soube do edital do governo, o BRGames, vi uma oportunidade de voltar a área.

2) Como surgiu a ideia do Mutualismo. Comente sobre a mecânica do game?

Eu gosto muito de biologia e pensei em criar um Game Design que envolvesse animais ou insetos. Mutualismo é um jogo de ação em 2D, no qual o jogador controla dois personagens diferentes ao mesmo tempo, denominados Speero e Geera. Cada personagem depende da evolução do outro para sobreviver e juntos se tornarem deuses. Com comandos simples, o personagem Speero deve direcionar Geera para seu destino maior, para isso deve empurra-lo, apertá-lo para pular entre outros movimentos que vão ganhando a cada evolução. O nome Mutualismo representa a essência da mecânica que criei. Ela exige que um personagem coopere com o outro para avançar no game. Há também uma questão de escolha de caminhos durante o processo. O jogador deve escolher entre o bem e o mal. A resolução de puzzles podem dar cargas positivas (caminho do bem) ou cargas negativas (caminho do mal).

Minha inspiração para este projeto veio mais da área de biologia e desenhos animados do que de outros jogos como Fable ou Black or White. Considero isso um diferencial em relação ao que vemos no mercado atualmente.

3) Como aconteceu a parceria com a empresa que forneceu o apoio técnico do jogo?

Fizemos uma parceria com a Perceptum e 44 Toons que ajudaram bastante, onde deram várias dicas sobre o Game Design que foram essenciais para o sucesso do projeto. A 44 Toons, empresa onde trabalho, também ajudou na parte da arte do jogo e está me apoiando em ajustes para ser possível colocar o Mutualismo na XBOX live.

4) Você participou da Game Connection? Como foi?

Foi uma experiência incrível, além é claro de ser minha primeira viagem internacional, pude conferir como funcionam as negociações nesta área, ouvir críticas, elogios, sugestões para o jogo e conhecer novos projetos que estão sendo desenvolvidos.

Agora em setembro, o BRGames convidou novamente os ganhadores para o Tokyo Game Show, para apresentar seus projetos para as empresas japonesas e outras que estiverem por lá, e com certeza será novamente um momento muito bom para que eu cresça um pouco mais nessa carreira tão legal, mas difícil.

5) Como você considera a organização do BRGames, onde que o projeto poderia melhorar?

O BRGames, diferente de outros editais como de animação que costumo acompanhar, tem maior preocupação em integrar o desenvolvedor no mercado internacional, e não ter mais um jogo incompleto na gaveta. Como esta foi a primeira edição neste formato, com certeza têm muitas coisas que precisam ser melhoradas, onde acredito que eles já o estejam fazendo.

Muitas pessoas criticam principalmente a verba destinada para o projeto, realmente no meu caso não foi o suficiente nem para a demo, pois o Mutualismo é um pouco complexo para isso, além de diversos descontos em impostos que foi preciso pagar. Mesmo com esses contratempos, a equipe do BRGames deu um suporte que nunca pensei que receberia, desde workshop para desenvolvimento do projeto, avaliação e sugestões de correção do jogo, até dicas para as negociações com as empresas nas feiras.

Então acredito que tudo foi muito bem pago, e sem essa oportunidade eu não teria a chance de mostrar o meu trabalho, para críticas boas e más, mas que me ajudam a crescer como profissional.

6) O que falta hoje para que o Mutualismo alcance a publicidade que você deseja?

O Mutualismo está agora em processo de reajustes da demo, onde estamos desenvolvendo a música em um estúdio, e reprogramando algumas mecânicas. Mas com essas experiências de mercado que pude acompanhar, percebi que é preciso reformular o gamedoc para deixar o jogo mais divertido e intuitivo para o jogador.

Após os ajustes, incluiremos a demo na XBOX live como teste para os jogadores, dependendo da resposta poderemos voltar a mostrar aos publishers que conversamos nas feiras e pedir apoio para desenvolver o jogo completo.

Nota Final

Agradecemos imensamente a participação e atenção do Paulo. Foi muito legal inaugurar a nossa seção de entrevistas com um projeto tão promissor como o Mutualismo. Ficaremos na torcida para que o projeto consiga ser completado e alcance repercussão no mercado.

Autor: Everton Vieira Ver todos os posts de
Sou Bacharel em Análise de Sistemas pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel) no ano de 1999. Minha paixão por games é de longa data. Porém, em 2003 tornei essa paixão uma profissão. Durante oito anos atuei como Game Designer e Arquiteto de Software em mais de 30 projetos de Serious Games (simuladores) para grandes empresas do país. Atualmente sou sócio-fundador da Izyplay Game Studio, onde exerço o cargo de Diretor de Criação. Além do envolvimento corporativo, também participei da organização da Pós Graduação em Arquitetura e Desenvolvimento de Jogos Digitais na FATEC SENAC Pelotas. Minha área de interesse e especialização é Game Design e Inteligência Artificial.

5 Comentários em "Entrevista: Paulo Biagioni – Ganhador do BRGames 2009"

  1. Leandro 31/08/2010 at 12:09 - Reply

    Muito boa a entrevista, é bom ver como o caminho é difícil mas o resultado compensador. Parabéns ao Paulo, é muito legal ver o resultado de um trabalho bem feito, os visual tem um ótimo “feeling”, combinam muito bem com a proposta do jogo.

  2. Paulo Estevão Biagioni 02/09/2010 at 00:15 - Reply

    Muito obrigado pelo espaço, e vocês estão sendo muito bons comigo, pode descer a lenha no jogo também, hehe, mas acho importante esse contato, são essas dicas que me fazem refletir e melhorar meu trabalho cada vez mais.
    Obrigado mesmo
    abs

  3. Camila 15/09/2010 at 19:36 - Reply

    Poxa, muito bom ler essa entrevista!
    Estava meio desiludida com o curso na Anhembi Morumbi (estou no 5º semestre atualmente), ninguém havia me mostrado um case de sucesso de algum dos alunos formados na área de games mesmo, e ler o artigo me mostrou que basta um pouco de empenho!
    Desejo sucesso ao Paulo e ao Mutualismo, e realmente fiquei curiosa para jogá-lo *-*

  4. jpnuclear 19/09/2010 at 16:55 - Reply

    Parabénsss! axe a ideia fantastica. Muito bom cara, todos sabem, q o grande diferencial nos games de hoje são as mecanicas e parece que vc inovou-as completamente, isso é um acoisa mto dificil de ser feita.

    mais uma vez parabens.

  5. Marcelo Korjenioski 30/04/2011 at 17:16 - Reply

    Já pensou em portar ele para Android e iPhone? Acredito que cair neste mercado é mais facil que desenvolver para PCs e Consoles onde tem muito peixe grande.

Deixar um Comentário