PodAbrir 07 – O Programador de Jogos

Olá gurizada,

quinta-feira é dia de podcast e aqui estamos para mais um episódio do PodAbrir. Hoje será um programa especial. Estamos iniciamos um arco de episódios voltados às profissões existentes em uma empresa de games. Neste episódio discutiremos o que é necessário para ser um bom programador de jogos. Quais são as linguagens, técnicas e postura adequada para se tornar um bom profissional nesta função? Confira as respostas e comente ;)

Participantes: Everton Vieira  e Alessandro Nornberg

Categoria: Técnico – Programação

Links comentados na seção de recados e e-mails

Links comentados neste episódio

Trilha Sonora

  • You Shook me all night long – AC/DC

PodCast

Siga o nosso podcast em http://abrindoojogo.com.br/feed/podcast. Para o Itunes, basta copiar e colar este endereço em “Advanced – Subscribe to podcast…” ou acesse direto na store por aqui.

Autor: Everton Vieira Ver todos os posts de
Sou Bacharel em Análise de Sistemas pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel) no ano de 1999. Minha paixão por games é de longa data. Porém, em 2003 tornei essa paixão uma profissão. Durante oito anos atuei como Game Designer e Arquiteto de Software em mais de 30 projetos de Serious Games (simuladores) para grandes empresas do país. Atualmente sou sócio-fundador da Izyplay Game Studio, onde exerço o cargo de Diretor de Criação. Além do envolvimento corporativo, também participei da organização da Pós Graduação em Arquitetura e Desenvolvimento de Jogos Digitais na FATEC SENAC Pelotas. Minha área de interesse e especialização é Game Design e Inteligência Artificial.

9 Comentários em "PodAbrir 07 – O Programador de Jogos"

  1. Bruno Rafante 20/10/2011 at 19:55 - Reply

    Sensacional, como todos os Pod Abrir até hoje;
    Vamos lá: gostaria de dizer que realmente eu concordo sobre a questão de não se querer reinventar a roda e utilizar APIs e motores prontos, mas a nível de aprendizado eu estou agora fazendo do zero apenas com o java (não por ser minha linguagem preferida eu particularmente não gosto do java acho ele muito fraco estou acostumado com o C# que tem métodos get/set para as propriedades, foreach, argumentos padrão para métodos enfim, mas pela questão da portabilidade e principalmente por causa do android – estou desenvolvendo um jogo para android – para aprendizado).
    Gostaria que num post futuro vocês tentassem explicar uma coisa que em lugar nenhum eu encontro alguém que saiba. o GameLoop. Se você não usa mais de uma Thread ele trava, se você usa ele gera vários problemas de comunicação entre uma e outra que eu ainda não consegui resolver (não sei se esse tipo de coisa é muito técnica para postar aqui, mas caso seja e vocês saibam e possam me ajudar meu e-mail segue nos dados. Outra coisa interessante que vocês disseram foi sobre a composição, realmente quem não conhece POO não sabe do que se está falando, mas é algo realmente incrível e com certeza o futuro será no mínimo baseado neste conceito. Acho que uma explicação grotesca, mas objetiva, seria dizer que para se herdar é necessário por exemplo saber se aquele objeto filho é o que ele é, mas também é (por consequencia) o que ele herda, por exemplo uma espada é uma arma que não deixa de ser um item, mas como no exemplo que vocês falaram por exemplo já não funciona porque um GameObject possui pontos, mas não é necessariamente um ponto (até pode ser, mas não necessariamente), já uma espada ela é necessariamente um item (a recíproca não é verdadeira, um item não é uma espada). Exemplificando a composicao: um item TEM atributos (mas não é um atributo) uma espada TEM um tipo de ataque, TEM uma durabilidade etc. Bem lembrado também a questão do padrao de projeto que além de tornar o produto final, “legível” para “todos”, ajuda a evitar erros e agiliza o desenvolvimento. Graças aos seus posts a respeito procurei estudá-los estou ainda estudando e realmente estou gostando.
    Enfim, achei que este foi o podabrir mais completo até hoje eu venho já acompanhando desde o primeiro e este foi ótimo, muito abrangente e elucidador Parabéns vocês estão melhorando o que eu achava que já estava bom
    Obrigado

    • everton.vieira 20/10/2011 at 21:19 - Reply

      Olá Bruno!
      Novamente, agradecemos de coração os elogios. A equipe do AoJ está se esforçando e o objetico é entregar conteúdos cada vez mais relevantes para vocês. É importante destacar que alguns dos pontos mencionados durante este episódio, voltarão em forma de posts mais detalhados. Nossa estratégia inicial foi alimentar o site com conteúdos base e fundamentais. Fizemos isso ao longo do primeiro ano de vida do site. Agora, em uma segunda fase, abordaremos assuntos mais avançados. Aguarde … :)
      Em relação a sua dúvida do loop, é muito relevante. Vou anotar aqui o pedido, mas já posso lhe passar um arco de posts que o Alessandro escreveu sobre isso. Se você ainda não leu, com certeza irá ajudar:

      Passive vs Active rendering 1
      Passive vs Active rendering 2
      Gameloop com taxa constante de pulsos parte 1
      Gameloop com taxa constante de pulsos parte 2
      Threads apenas um exemplo

  2. Marcelo Martins 21/10/2011 at 16:10 - Reply

    Pessoal,

    Muito obrigado por publicar mais um podabrir.

    Excelente trilha sonora, parabéns! Eduardo, muito obrigado!

    Everton, todo headbanger tem um pé no hard rock, fique tranquilo, viu? ;)

    Achei esse programa especialmente interessante, porque fala sobre algo que todo mundo (independente da especialidade) deveria ter pelo menos uma noção. Aprendi um pouco mais ouvindo o PodAbrir hoje.

    Muitas vezes, quando falo com um cliente, sempre surgem questões técnicas sobre utilização de memória, streaming dos arquivos, compatibilidade, etc. Enfim, mesmo para um artista (meu caso), é necessário entender um pouco de tudo. Quando mais você souber, melhor será a sua aceitação no mercado de videogames.

    Um abraço!

  3. Alipio 27/10/2011 at 16:01 - Reply

    Como sempre, o podAbrir esta ótimo, assim como o conteúdo do site.
    o Podcast, sempre apresenta coisas novas interessantes, como o que é uma “Taipa de açude” (XD), o Padrão Memento e a PlayN..
    Muito interessante a PlayN. Mas estou com muito dificuldade pra conseguir colocar ela pra rodar. Não tenho muita experiencia com Maven, git e etc. Tentei pelo Eclipse, segui todos os passos certinho no “getting Start” na pagina do google code do PlayN e mesmo assim não foi. No pod, você disse que conseguiu rodar.
    Alguma dica, um passo a passo ou teria como você fazer um artigo se aprofundado mais na PlayN? ela parece ser promissora.

    Abraço

    • luiz.nornberg 27/10/2011 at 18:51 - Reply

      Olá Alipio. Eu acho que tive sorte, porque é um pouco chato mesmo. Na verdade não daria para explicar aqui neste espaço – então vou escrever um passo a passo e publicar amanhã, ok? Vou repetir o processo capturando umas telas e assim fica bem documentado.

      • Alipio 29/10/2011 at 14:12 - Reply

        Sem duvida seria ótimo! Novamente, estou admirado com a dedicação de vocês.
        Muito obrigado mesmo.
        Ansioso pelo o proximo podaAbrir.

  4. Richardson 20/03/2013 at 02:26 - Reply

    Parabens pelo podabrir esse foi meu primeiro de muitos a escutar pois me identifico pela programação e agora estou trabalhando com jogos e tenho uma certa dificuldade maior na orientação a objetos por acaso nao teria algum post sobre isso?

    muito obrigado e mais uma vez. PARABENS.!

    • Everton Vieira 21/03/2013 at 14:46 - Reply

      Olá Richardson,
      Não há um post específico sobre Orientação a Objetos, mas podes dar uma olhada no arco de posts sobre padrão de projeto, aqui e também dar uma olhada em nossos cursos. O conteúdo do DJJ tem várias dicas sobre O.O.

      • Richardson 22/03/2013 at 01:59 - Reply

        Perfeito então vou procurar entender mais um pouco de Orientação.

Deixar um Comentário