PodAbrir 21 – Game Design : Desafio

Olá pessoal,

o mês passou rápido e cá estamos nós com mais um episódio do nosso podcast sobre desenvolvimento de games. Neste episódio do Podabrir, seguimos com o arco sobre os elementos do Game Design. Hoje falaremos sobre o Desafio nos games. Como este elmento evoluiu e é abordado atualmente nesta geração. Não perca e também não deixe de participar através dos comentários ;)

Participantes

  • Everton Vieira (Izyplay)
  • Alessandro Nornberg (Izyplay)
  • Marcelo Martins (Clefbits)
  • Edição: Pedro Laguna (Izyplay)
Categoria
  • Game Design

Links comentados neste episódio

Trilha Sonora

PodCast

Autor: Everton Vieira Ver todos os posts de
Sou Bacharel em Análise de Sistemas pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel) no ano de 1999. Minha paixão por games é de longa data. Porém, em 2003 tornei essa paixão uma profissão. Durante oito anos atuei como Game Designer e Arquiteto de Software em mais de 30 projetos de Serious Games (simuladores) para grandes empresas do país. Atualmente sou sócio-fundador da Izyplay Game Studio, onde exerço o cargo de Diretor de Criação. Além do envolvimento corporativo, também participei da organização da Pós Graduação em Arquitetura e Desenvolvimento de Jogos Digitais na FATEC SENAC Pelotas. Minha área de interesse e especialização é Game Design e Inteligência Artificial.

13 Comentários em "PodAbrir 21 – Game Design : Desafio"

  1. Thiago Dunguel 27/08/2012 at 15:08 - Reply

    Olá.
    Gosto muito do blog e do podcast. Muito bom principalmente pela abordagem séria e analítica. Tem muitos blogs e casts sobre games, mas todos abordam o tema sob a perspectiva do jogador ou quando não, fazem tantas piadinhas que o tema central acaba obstruído.
    Um tema que eu acredito ser de grande interesse dos desenvolvedores iniciantes como eu é escolha de engines. Gostaria muito de ouvi-los discutindo as melhores engines e suas aplicações para casos específicos. Grande abraço.
    Thiago Dunguel

    • everton.vieira 28/08/2012 at 20:25 - Reply

      Olá Thiago,

      Legal saber que você está gostando do nosso trabalho. Anotado aqui a dica de dedicarmos um episódio para falar sobre engines ;)

  2. Bárbara 28/08/2012 at 01:59 - Reply

    Ahhhh… Eu não concordo com isso dos adventures…
    Pra mim, esse negócio do intelecto ser impeditivo, eu diria que ele provoca um atraso, mas não é impeditivo.
    Isso simplesmente porque joguei Full Throttle e Day of the Tentacle quando estava entre a 2ª e a 3ª série, não sabia uma palavra em inglês (ocasião em que aprendi as primeiras), quando não entendia o que fazer, saia mesmo falando todas as falas e usando todos os itens em todos os lugares e a recompensa era as coisas darem certo e eu poder descobrir o próximo passo!
    Mas isso era uma criança jogando…
    Agora, Everton, eu concordo com a possibilidade de equívocos de game design, na verdade pensei isso várias vezes enquanto jogava o Grim Fandango estes dias, porque tiveram coisas que fiz na sorte, porque não tinha nenhuma dica, e também porque algumas sequências só fizeram sentido pra mim depois que li aquele documento que coloquei no fórum. Eles fizeram cortes e não tomaram tanto cuidado com as novas “emendas”.
    E o The Dig era mesmo um absurdo, com aquele raio daquela tartaruga pra ressuscitar e as pontes de luz pra montar… Esse foram anos pra fechar…
    Mas nenhum jogo é perfeito… (Talvez o Broken Sword I, rsrs)
    Meu! É tão legal a competição de cuspe! Gente, isso é criatividade! Vou relevar os comentários pra não perder a amizade! (É, Marcelo, um barulhinho de vento ia bem…)
    A propósito, os adventures passaram um tempo mortos mesmo, mas surgiram uns indies necromancers por ai, e hoje em dia existem vários novos títulos para jogar. Tem uns muito legais da Wadjet Eye Games, por exemplo. O lance é que hoje os jogos são mais simples e curtos. Muitas vezes desenvolvidos em episódios. Deu uma adaptada para o público pouco criativo e determinado de agora… ¬¬
    Os jogos vem com sistemas de dicas, as personagens comentam coisas, tem uns casos que tratam o jogador quase como um imbecil (um jogo muito bacana, mas que dá até raiva por isso é o Ghost Trick).

    Eu entendi mal ou vcs tem um projeto de aventura gráfica? (Babei… rsrs)
    Se quiserem um estágio não remunerado a distância pra ajudar em pesquisa ou sei lá eu, eu posso vagar um espaço na agenda (quem precisa dormir?) pra dar uma forcinha…

    Minha conclusão final a respeito disso é que eu gosto muito do PodCast, de vocês, levo muito a opinião de vocês em conta, mas se um dia eu conseguir desenvolver um jogo, vai ser, sem a menor sombra de dúvida, um adventure, ou algo que me dê experiência para caminhar nesta direção e nem mesmo vocês vão afetar essa minha ideia. :P
    Pior… vou dar um jeito de me orientarem, rsrs.

    • Marcelo Martins 28/08/2012 at 21:10 - Reply

      Bárbara,

      Eu tenho certeza que quando você desenvolver seu jogo adventure, vai levar em consideração toda a sua bagagem e vai fazer o melhor que você puder. É importante a gente analisar “erros e acertos” para poder se inspirar nos melhores exemplos e fazer o melhor jogo possível para o contexto atual. Se você percebeu problemas nos jogos modernos, isso é um bom sinal…

      Eu sou fã do gênero e praticamente aprendi a entender inglês jogando Larry. Torço para que surjam jogos modernos que causem o mesmo impacto que Monkey Island e Day of the Tentacle (só para citar dois, mas quase todos da Lucas Arts entrariam aqui, assim como Dreamfall e Syberia) causaram em mim há tantos anos. Aliás, sou um backer do novo Broken Sword e, claro, do Double Fine Adventure.

      Continue conosco! ;)

      • Bárbara 28/08/2012 at 23:49 - Reply

        Nem que vocês fizessem um episódio inteirinho dedicado a apontar as falhas dos adventures não se livrariam de mim, rsrs.
        Como você disse, ver isso é construtivo, e eu também vi várias das falhas que apontaram, mas sabe como é… quando a gente ama, a gente releva, rsrs.
        E por falar em amor, a Shun Li deve ser muito grudenta quando está apaixonada. Quando ouvi lá no fórum fiquei dois meses assoviando a música e agora não está sendo muito diferente, rsrs.

        • everton.vieira 29/08/2012 at 10:22 - Reply

          Olá Bárbara,

          Conversamos com pessoal do Jovem Nerd (brincadeira) e eles acabaram fazendo um NerdCast especial para você.
          Não deixa de conferir :)

          • Bárbara 29/08/2012 at 14:14 -

            Todo mundo lembrou de mim quando ouviu esse podcast, rsrs!
            Terceira recomendação, não vou resistir mais…

  3. Renato florencia 29/08/2012 at 03:53 - Reply

    to querendo saber dos livros as regras do jogo mais ta bem difícil de achar :(

  4. André 30/08/2012 at 21:01 - Reply

    Olá Galera!!!
    Eu tenho interesse de voltar fazer games, porque teve um certo tempo eu tinha feito um curso de designer de games (um curso bem basico…utilizando programas basicos como Gmax, Photoshop, Game Maker e Valve Hammer) e eu curti mais em mexer no Game Marker (pouca coisa). Porque durante as aulas de Game Maker só aprendi a fazer as programações prontas que ja vem nele (sem utilizar scripts), e um certo dia quando estava fazendo um trabalho para entregar pedi para o meu professor me ajudar a me ajudar a corrigir alguns problemas que andou acontecendo. E infelizmente ele acabou não me auxiliando a resolver o problema e tentei pesquisar e achei por scripts…e consegui fazer o personagem andar, pular, pular indo para frente e para tras (de uma forma mais natural….como jogos de Super Nintendo) e acabei desanimando. E com passar do tempo (depois que descobri o site do abrindo jogo) fiquei com vontande de voltar ativa.

    OBS: No Game Maker só fiz 2 jogos, mas não está completo mas caso tiverem interesses de ver só avisar.

  5. André 30/08/2012 at 21:04 - Reply

    E parabéns pelo site Abrindo Jogo!!!

  6. Alessandro silva 08/09/2012 at 19:10 - Reply

    olá.
    muito bom o conteúdo que vocês produzem, parabéns pela iniciativa
    de trazer mais informações sobre Game design e outras áreas em podcast, parabéns !!!!

    OBs: não to conseguindo acessar a fórum, o link está redirecionando
    para esse site : “http://boutiquejohnpaul.com/” .

    • everton.vieira 10/09/2012 at 15:51 - Reply

      Olá Alessandro, que bom que você está gostando do material.
      Em relação ao Fórum, realmente estamos passando por alguns problemas, mas logo ele estará de volta.

Deixar um Comentário